domingo, 17 de junho de 2007

POEMA XXI



não resta dúvida

de que, na lágrima que rola pelo meu rosto, um cílio navega feito um desbravador: ao passar por meu pescoço, ele percebe que há ali um grito em silêncio- maquinando -, aguardando a hora de explodir; percebe que meu sangue camponês circula em torno de grandes fogueiras...

e é só quando,
passando pelas fornalhas de meu peito, onde um martelo malha o aço de um poema, que ele entra em mar aberto e navega até se perder, caindo pelas bordas do meu mundo...




16 comentários:

enten katsudatsu disse...

Nolli,

A construção do poema é muito bem feita,mas o desfecho é um corte de um samurai.

Abraço.

Cássio Amaral.

David dos Anjos Marat disse...

cara tu ta desenvolvendo de maneira muito positiva o seu verso
na minha opinião um dos seus melhores poemas...parabens cara!
david dos anjos marat

Caim disse...

Gostei desse lance do grito... hehehe... muito massa o poema... grande abraço...

Loba disse...

O que dizer de um cílio que carrega tanta força e tantos sentimentos?
Que o dono dele é poeta. Dos bons!
Beijocas

Mary disse...

Só existe uma pessoa (dentre as q eu conheço) capaz de escrever dessa forma tão peculiar. Tu escreve de um jeito tão teu q chego a pensar q eu reconheceria teus versos mesmo q eles fossem assinados por outra pessoa.
Adorei esse em particular.
Bjinhos.

pseudoanalise.blogspot.com

Márcia disse...

Que viagem perfeita em águas salgadas...
Obrigada pela visita e por palavras tão positivas.
Deixo o endereço de Clarice Ge, não a perca http://jardimdacla.blogspot.com
lindos dias,
beijossss

Sônia Marini disse...

Bom, navegar com esse teu cílio.
Voltarei, quem sabe para novas viagens.
abraços

Pedro Paulo Pan disse...

, em a lágrima um cílio desbravando seu corpo, seu texto, seu mundo... resta descobrir se o cílio é teu, ou da outra parte...
, passei alguns dias em sua cidade, infelizmente não deu pra entrar em contato. mas voltarei ai...
, abraços meus.

Mônica Montone disse...

Bom! Muito bom, querido :o)

E ó, ficou beeeeeeem melhor esse novo template, parabéns pela mudança.

beijocas e boa semana

MM

diovvani mendonça disse...

"onde um martelo malha o aço de um poema" isso respingou belas fagulhas aqui, na bigorna das minhas idéias. MontanhosoAbraço.

Fred Neumann disse...

Maravilha, Nolli!
A Bolsa de Blogs de Nova York aponta Araxá como a nova tendência mundial na arte de construir blogs, hehehe!
Nolli, será que o blogger também tem espaço reduzido, ou era coisa do zip.net? Espero não ter que trocar de domínio, hehehe!

abraço,

Fred

anjobaldio disse...

Cara, cheguei aqui através do Estúdio Realidade. Voltarei sempre. Grande abraço.

anjoazul poesias e cia disse...

Apaixonado.Apaixonante.
Nunca deixe de ser um amante.


Escreves muuito bem!

Lunna disse...

desbravar janelas abertas, acho que é o que um poeta faz quase sempre.
Abraços noturnos

Analuka disse...

Lágrimas
rolam
falam
calam
vazam
limpam
lavam
levam
desbravam
desenrolam
deslizam
...

Abraços alados, poeta!

héber sales disse...

interessantíssima a balada homicida
lá entre os diversos afins:
uma poesia engajada
de agradar qualquer esteta.
e continua aqui. que bom.
abraço.