quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

POEMA # 2

Foto: Rogério Felício: http://imagensdapoesia.blogspot.com/


POEMA # 2
para rafael borges martins


: impossível sem quebrar uns ossos,
talvez alguns golpes de navalha na face
(como um imprudente zagueiro
ou um barbeiro louco).

: improvável sem queimar algumas casas,
talvez algumas pessoas em praça pública
(como se fazia em nome de Deus
ou de homens alçados a).

: fora de cogitação sem pessoas,
talvez algumas que não existam
(como aquelas dos romances antigos
ou dos sonhos razoáveis).

: impensável sem amor pela vida,
talvez por uma mulher ou por um cão
(como se vê na rua aos sábados
ou nos bares à noite).





*

24 comentários:

fred disse...

Muito bom poema, Rafael.
Abração

Héber Sales disse...

: tentar o indizível.

abração!

. fina flor . disse...

adorei!!

também acho tudo isso bem improvável e impossível.

um dos poemas que mais gostei de ler aqui.

e a foto, well, sou suspeita para falar desse moço.

beijos, querido

MM.

Samantha Abreu disse...

putz, Nolli.
Esse eu queria demais ter escrito.
Ainda com tuas acidez, mas é possível ver, no fundo, uma docilidade incrivelmente realista.
Como não gostar?

Um beijO!

Barone disse...

Gostei muito deste poema.

Helder Herik disse...

o pior é que se queimavam as pessoas "em nome de Deus".

abração camarada

Anônimo disse...

Que felicidade ver umas das minhas fotografias acompanhada de um belo texto...
Adorei.

Obrigado :)

adelaide amorim disse...

Sempre muito bom passar aqui.
Desejando um novo ano de sucesso e alegrias, com um beijo.

jorge vicente disse...

rafael, gostei muito. mas muito neste texto. posso dizer que a poesia é a loucura, o adeus à humanidade, a morte, o genocídio.

mas também a vida, o alvorecer da vida, o solo.

ou seja, é tudo. só somos poetas se conseguirmos passar toda a humanidade para o papel. a boa e a má.

um abraço forte
jorge vicente

Caim disse...

Improvável...

. fina flor . disse...

querido Nolli,

hoje passo somente para desejar que seu natal seja doce como o perfume das rabanadas e que seu "dois mil e love" seja repleto de gratas surpresas!!

beijos,

MM.

ADRIANO NUNES disse...

Caro poeta,

Bom poema.


Abraço.
Adriano Nunes.

Flávia disse...

impensável e impossível, mas... desejvável, utopicamente desejável.

Beijos, moço, feliz 2009 pra vc!

FELIPE CERQUIZE disse...

Seus poemas são ótimos, Rafael.

Um abraço,

Felipe

Anônimo disse...

Bom jogo de palavras. Muito bom blog. Parabéns.



Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Jacinta Dantas disse...

Impossível, improvável, fora de cogitação, impensável amar sem Amor, viver sem poesia.
Beijos e Tudo de Bom no novo ciclo que se inica.

sp disse...

Parabéns!
Obrigado...
Gostei muito!
Um abraço.

Nadezhda disse...

Passei para agradecer a visita!
Não li todo o blog, mas gostei do que li e da imagem desse post também!

;)

Adriana disse...

Conheci seu poema no blog "Poema dia" e me encantei. Gosto do seu jeito de dizer as coisas. Voltarei.

Leila Andrade disse...

Que belo, Nolli.
Delícia de poema.
Aproveito e deixo também meus desejos bons para você no novo ano.
Muita poesia!!
Beijão

Anônimo disse...

muito bom mesmo.
gostaria que tu conhecesse o meu blog:
www.poesiaimoral.zip.net

Graça Carpes disse...

Impensável!
:)

Lord of Erewhon disse...

Esse é muito bom, sem dúvida.

Rafael Borges disse...

Muito bom Nolli, sinto-me lisongiado com essa dedicatória...
PS: Já li várias páginas do seu livro, estou gostando bastante...
Valeu meu camarada!