domingo, 8 de maio de 2016

O sacrifício de Tanta Carhua


1
alguém havia dito:

“não se deve sentir dó
senão o bicho não morre!”

sem cabeça
o corpo da galinha correu alguns metros
trombou em uma parede
e debatendo tentava se levantar

2
o carniceiro explicava
“é só uma estocada no sovaco
acerta bem no coração”
e afiava a faca em uma pedra

em desespero
o porco se livrou da corda
e sangrando – em profusão –
foi morrer escorado nas tábuas do chiqueiro

3
era eu que sentia dó




Um comentário:

Assinatura electromagnética disse...

Parabéns pela escrita. Abraço. Maria Oliveira