terça-feira, 23 de janeiro de 2018

O mendigo

Les Moutons, Max Ernst, 1920

o velho 
mendigando nos sinais da cidade
não era visto por ninguém
ainda que terminasse o dia
com o copo cheio de moedas

talvez nem velho fosse
e o pouco tempo
– duro por demais –
lhe bastara para sulcar o rosto
e lhe branquear os cabelos e a barba

tinha pouco mais que a roupa do corpo
– um monte de farrapos –
e um cobertor sujo que lhe servia de morada

não tinha nome nem idade
não vinha de lugar algum

aonde caísse morto, seria enterrado






Para Gilberto, assassinado ontem, dia 21/01, em Araxá MG.

Nenhum comentário: