sábado, 1 de maio de 2010

Fábula Segunda

video


Todas as estatísticas sorriem para mim:

sou um entre as migalhas moídas pelo trânsito


Meu nome corre entre os que matam

por gosto ou dinheiro -


capa de jornal sensacionalista, de ontem,

me explica como serei vítima de latrocínio


Um merda sorri no algodão ariano de minha t-shirt

e é vermelho o papel em que escrevo,

vermelhos os livros de história,

menstruados na estante.


Falo de amor contigo

em meu celular movido a lithium:


você me conta que nosso filho irá se chamar Citotec.


Somos felizes para sempre.


_________________

Fábula Segunda - do livro Comerciais de Metralhadora

Voz: Luis Gaspar (Estúdio Raposa - Portugal)

Edição: Larissa Marques (Editora Utopia)

No youtube: http://www.youtube.com/watch?v=Vk89kLpokio


__________________

* O amigo Isaias Faria me convidou para um poema em parceria sobre o tema "diretores de cinema" -completam o time Israel Faria e Mônica Alves Costa. O resultado pode ser conferido aqui: Estações

* Estou novamente no Banco da Poesia - onde pode-se ler dezenas de poetas.

* Pedro Chammé entrevistou uma série de autores para a sua monografia. Papo sério sobre poesia e o mundo dos blogs. O resultado é NO MICROCOSMO DO BLOG: ESTUDO SOBRE COMUNIDADES VIRTUAIS EM WEBLOGOS.



*

10 comentários:

Eliane F.C.Lima disse...

Rafael,
Seus poemas são sempre um testemunho de seu tempo. Mas, revelando um determinado tempo -
seu Zeitgeist-, são como um espelho na frente de outro espelho, reproduzindo as imagens ao infinito e atingindo, desse modo, o espírito único e eterno do ser humano.
Eliane F.C.Lima ("Literatura em vida 2")

Fabrício Brandão disse...

Já havia visto o vídeo feito para esse poema e me encantado com os signos ali contidos. Teu texto, Nolli, é cortante, instigante e nos incita à reflexão. Ainda assim, há um tempo da delicadeza por aqui, esse algo tão necessário a nós e que pode vir da forma mais inusitada possível.

Abração!

jorge vicente disse...

Você é um grande poeta, realista, cortante, com uma força que pouca da poesia actual tem!!

Adoro e me estremeço cada vez mais com seus poemas, camarada!

grande abraço
Jorge

Barone disse...

Puta poema.

Adriana Karnal disse...

RAfael,
gosto muito dessa poesia crítica..filho Citotec é ótimo,rssr

Cássio Amaral disse...

Rasgo e corte bem feito.

Reflexo d Alma disse...

Ei!
Passando pra te ler
desejar uma linda semana
e te espero la no meu canto.
Com bjins
entre sonhos e delírios

"O que importa afinal, viver ou saber que se está vivendo?"
Clarice Lispector

Adriana Godoy disse...

Vim, li e amei. beijo.

Euza disse...

Poeta querido!
Vc coninua assertivo e perfeito nas suas metáforas!
Li aqui, ouvi lá. Que bom estar novamente por aqui.
Agora vou seguir seus links.
Um beijo

Ricardo Lima disse...

Rafael, está tudo perfeito . Cheguei a me emocionar na leitura